Learning role in society

Learning role in society

01/11/2011

Como medir os Resultados dos efeitos de interacção do trabalho em rede?

Neste novo mundo de valores intangíveis, precisamos de recentrar os nossos melhores contributos. Certamente que passam por investir no reforço das interacções e das relações em Rede das nossas Pessoas.

Deve-se recorrer a técnicas de: inquérito; focus group; briefing/debriefing; grupos de discussão; redes internas de partilha; comunidades de prática; ambientes informais de aprendizagem; redes colaborativas.
Este um futuro previsível para o Retorno do Investimento organizacional.
As Políticas públicas deveriam prestar mais atenção ao ensino / aprendizagem pessoal numa perspectiva de visão nacional para a aprendizagem ao longo da vida. (eis o Tal super - ministério que precisamos!)
Considerando as alterações demográficas, as restrições orçamentais e os desafios à nossa frente para abrir ainda mais os nossos sistemas, é essencial para recrutar e manter profissionais qualificados (professores, educadores, consultores, conselheiros, etc) em nossos sistemas. Esses profissionais são os únicos que podem fazer ao longo da vida uma realidade.
Para se ter sistemas eficientes e equitativos, a formação deve incluir elementos pedagógicos (desenvolvimento e utilização de técnicas de ensino e aprendizagem), prepará-los para desenvolver parcerias (por exemplo módulos comuns para os trabalhadores) e fomentar a mobilidade .
Fazer parte de uma rede europeia, por exemplo, permite-lhes melhorar a qualidade da sua aprendizagem, a sua motivação, a sua capacidade de inovar e produzir mais.
“Last but not least”, o ambiente e contexto de aprendizagem precisa ser sustentável, e assegurar os alunos e educadores (que são todos os profissionais da empresa/organização) bem-estar.
Isso exige um esforço maior, em nome de instituições e organizações, mas também exige um esforço dos indivíduos que têm de adquirir a base para um novo papel: aprendendo a tornar-se o actor do seu próprio caminho, aproveitando todas as situações em que participa, dialogando com as instituições sobre a base de sua formação anterior (formal, não formal e informal).
Lisboa 09 de outubro 2011

Etelberto Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário